16 de mar de 2010

capim grosso em poesia


 




Desde alguns dias em Capim Grosso... lugar e não lugar. Encruzilhada semi-árida. O toco do osso. A simplicidade e a vaidade. A dor da secura aninhada pelo evangelismo...as ilusões de quem quer ser crente que tudo pode ser diferente.

Para alguns jovens de um "ponto de cultura" venho dar um curso de fotografia....literatura e fotografia.

Olhar e sentir a poesia.....exercício grande.....caminhamos para a organicidade desse olhar.

As bonequinhas são de artesãs que encontrei na feira. Plásticos vestidos de crochê com broches de biscui. São muito apreciadas para lembranças de casamento, batizado, nascimento.... ah, os rituais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário