29 de abr de 2010

27 de abr de 2010

Los buques suicidantes



Resulta que hay pocas cosas más terribles que encontrar en el mar un buque abandonado. Si de día el peligro es menor, de noche el buque no se ve ni hay advertencia possible: el choque se lleva a uno y otro.

Los buques suicidantes - Horácio Quiroga  in Cuentos de amor de locura y de muerte

23 de abr de 2010

gente que despetala

quando Juliana virou flor foi assim:
no canteiro, todas as outras queriam ser vermelhas
como ela.




 Árvore, s.f.

Gente que despetala
Possessão de insetos
Aquilo que ensina de chão
Diz-se de alguém com resina e falenas
Algumas pessoas em quem o desejo
é capaz de irromper sobre o lábio
como se fosse a raiz de seu canto.

Manoel de Barros in Arranjos para Assobio

21 de abr de 2010

assim como o peixe



 








foram as camisas o meu primeiro suporte para o bordado criativo e livre .... antes, muito antes quando ainda tudo isso era Levanah .... leva na onda como dizia um amigo...
hoje; Movimento.... assim como o peixe que escolhe o seu curso e a sua cor pois sabe escolher nadar em mar de flores, mar de cores... e assim sempre ver brotar uma nova vida ... uma nova ida... continuamente em Movimento.

19 de abr de 2010

retalhos



 






aproveitando uns retalhos de pano, retalhos de papel, retalhos de idéias ...

15 de abr de 2010

o tigre azul e nossa terra prometida


 


Nem história negra, nem história cor-de-rosa. Os dois extremos dessa oposição, falsa oposição, nos deixa fora da história: nos deixa fora da realidade. Ambas interpretações da conquista da América revelam uma veneração suspeita do tempo passado, fulgurante cadáver cujos resplendores nos ofuscam e cegam frente ao tempo presente das terras nossas de cada dia. A parte negra dessa visão nos propões a visita ao Museu do Bom Selvagem, onde podemos cair no choro pela aniquilada felicidade de uns homens de cera que nada têm a ver com os seres de carne e osso que povoam nossas terras. Simetricamente, a versão cor-de-rosa dessa história nos convida ao Grande Templo do Ocidente, onde podemos somar nossas vozes ao coro universal, entoando os hinos de celebração da grande obra civilizatória da Europa, uma Europa que derramou-se sobre o mundo para salvá-lo.


Não, não: nem a história negra, nem a história cor-de-rosa. Recuperar a realidade: esse é o desafio. Para mudar a realidade que é, recuperar a realidade que foi, a mentira, escondida, traída realidade da história da América.

Eduardo Galeano in Contra-Senha, pág. 101

14 de abr de 2010

contínuo movimento



ilustração de Jirí Salamoun, uma senhora tcheca de 75 anos.

meio arte bruta, meio naif, meio ilustração infantil

a coruja que é a cobra que é a coruja, se ferem e se alimentam de si mesma....eterno e contínuo movimento da vida ... morte ... renascimento

12 de abr de 2010

foi quase assim ...











o Bazar da Xita foi quase assim ... e os chapéis ... que ainda não apresentei aqui mas foram a diversão desse fim de tarde/noite quase chuvoso e bem aconchegante ... foram muitos cafés e lindos trabalhos.








mistura pra falar da gente











alguns detalhes que valeram a pena na exposição  dos figurinos do filme Caramuru, por Cao Guimarães.

muito couro, sianinhas, sacos e veludo...misturas inusitadas que muito revelam desse nosso espírito miscigenado.... o anel de borboleta é o mais prático: em caso de aborrecimento é só soprar que ele te leva pelos ares

passagem ...

uma sugestão de passeio para quem passar por aqui ... passei por lá e vi coisas incríveis.

http://www.offtopicsite.tk/

9 de abr de 2010

Bazar da Xita


Estaremos lá nesse fim de semana com as artesanias e as saias.
Chove muito aqui na cidade, mas imagino lá um lugar bem acolhedor...

2 de abr de 2010

o peixe e a lua


 







Um dia um Peixe se apaixonou pela Lua...

poesia ilustrada em papel  A4 colorido, sanfonado.
20 exemplares numerados, todo feito à mão.