31 de out de 2011

nós





 pelas ruas do centro de Florianópolis estão sempre as mulheres Guaranis sentadas com seus filhos e artesanias. Além dos cestos abalouados na base e os encantadores animais esculpidos em cipó-imbé, cajarana ou taquara, os olhos baixos e o receio em responder às nossas curiosidades.

lá estão todos os dias nas mesmas esquinas...incorporados à paisagem. Naturalizados e esquecidos nos apresentam suas miniaturas... seus animais míticos, sua força simbólica.

e lá também estão os indígenas equatorianos dividindo as esquinas, vendendo confecções e inutilidades de plástico....todos Nós juntos alí.....podendo ser um, mas tudo insiste em que sejamos distantes.



22 de out de 2011

cabeçalho


... uma tarde preguiçosa sob a lona do circo Dallas... cabeçalho proposto para o blog do atelier coletivo VISIO.

21 de out de 2011

profanações


profanar não significa simplesmente abolir e cancelar as separações, 
mas aprender a fazer delas um uso novo, 
a brincar com elas.

Giorgio Agamben

18 de out de 2011

superfície


o mais profundo é a pele

paul valery

15 de out de 2011

desconstru indo




repetir, repetir, repetir.... até ficar diferente

10 de out de 2011

crochê subversivo



Através de técnicas associadas `a passividade expressiva das mulheres, algumas delas estão propondo uma outra mirada ao universo feminino. Esse trabalho incrível é de Talita Rossi. 
Chega de florzinhas, barquinhos e frutinhas.... outras coisas rondam os nossos pensamentos.

7 de out de 2011

oficina




domingo, dia 9 de outubro, último dia da oficina de livros artesanais ilustrados....para crianças
inscrições no Centro Cultural da Caixa - Salvador



6 de out de 2011

ver e olhar 2



Se poder olhar, vê. 
Se podes ver, repara

Saramago

3 de out de 2011

olê mulher rendeira



detalhes de renda em nankin farão parte de um proximo livro que estou trabalhando. Um exercício de simetria e repetição que hipnotiza...de repente o mundo são mini tracinhos que precisam estar em ordem e harmônicos...recomendo.