31 de out de 2011

nós





 pelas ruas do centro de Florianópolis estão sempre as mulheres Guaranis sentadas com seus filhos e artesanias. Além dos cestos abalouados na base e os encantadores animais esculpidos em cipó-imbé, cajarana ou taquara, os olhos baixos e o receio em responder às nossas curiosidades.

lá estão todos os dias nas mesmas esquinas...incorporados à paisagem. Naturalizados e esquecidos nos apresentam suas miniaturas... seus animais míticos, sua força simbólica.

e lá também estão os indígenas equatorianos dividindo as esquinas, vendendo confecções e inutilidades de plástico....todos Nós juntos alí.....podendo ser um, mas tudo insiste em que sejamos distantes.



Um comentário: