22 de nov de 2011

mãos


não seriam outras as protagonistas do VISIO.
essas mãos que ao encontrarem o branco vazio, ou inspirador, se adiantam na dança em círculos macios, repetições, linhas infinitas criando, enfim, mundos reais cheios de estravagância imaginária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário