22 de set de 2014

huipil


Chegou em minhas mãos nesse último fim de semana um deslumbrante Huipil Guatemalteco; 
uma peça com um contraste hipnótico.
Uma escolha de cores bem elegantes bordada toda em ponto haste com alguns poucos detalhes 
em ponto cheio e o ponto "escama de peixe".




Colocá-lo sobre o corpo é sentir o abraço quente de uma tradição que não perecerá enquanto as nossas mãos ameríndias resistirem. Conta-se que muitas obras texteis foram queimadas com a chegada dos colonizadores espanhóis para que eles não tivessem acesso à informações preciosas que estavam tecidas e bordadas nessas peças.


Os símbolos bordados foram mudando com o tempo....consequencia também desse processo colonizador que impõe seus formatos, além de muitos serem feitos para agradar turistas.
Aí reside a ambiguidade da resistência cultural.

Um comentário: